Foto: Reprodução

A atleta potiguar Jardênia Félix, de apenas 17 anos, fez história na manhã desta segunda-feira, 31, ao ganhar a medalha de bronze nos 400 m da classe T20, para deficientes intelectuais, nas Paralimpíadas de Tóquio-2020. Completando a prova em 57s43, a jovem natalense cravou o melhor tempo de sua vida, ficando atrás somente da estadunidense Breanna Clarke, que estabeleceu o novo recorde mundial da prova com 55s18, além de Yulia Shuliar, da Ucrânia, prata com 56s18. A brasileira, inclusive, chegou a liderar logo após a largada, mas foi ultrapassada pela rivais.

O terceiro lugar de Jardênia, de qualquer forma, não deixa de ser um alento para o atletismo brasileiro. Isto porque, mais cedo, o país sofreu uma amarga desclassificação dupla nos 100 m T11, para deficientes visuais.

Jovem Pan