Foto: Edinaldo Moreno/PMM

Uma fiscalização em Mossoró, na Região Oeste do Rio Grande do Norte, fechou um abatedouro clandestino e apreendeu 510 quilos de carne imprópria para consumo. O crime foi descoberto após uma denúncia de abate inadequado dos animais no local.

O proprietário foi conduzido para prestar esclarecimentos à Polícia Civil sofrerá um um processo administrativo.
O abatedouro clandestino ficava na área urbana da cidade. A ação foi realizada pelo Serviço de Inspeção Municipal (SIM) em conjunto com a Polícia Civil, fiscais ambientais e a Guarda Civil Municipal na quinta-feira (19) e o resultado da operação divulgado nesta sexta (20).

No local, foram encontrados vários animais sendo abatidos de forma irregular e em condições de higiene sanitária precárias, causando risco à saúde do consumidor, segundo a veterinária do SIM, Allany Medeiros.

“Chegamos ao local e nos deparamos de fato com a existência de um abatedouro clandestino com vários animais sendo abatidos de forma irregular, em condições de higiene sanitária precárias, de forma cruel e em desacordado com a legislação”, disse.

“Isso tudo causa um prejuízo enorme à saúde da população e consequente risco à saúde do consumidor que, por ventura, viesse a consumir aqueles produtos”.

A veterinária reforçou a importância para a saúde da população não consumir produtos de origem animal sem registro no órgão de inspeção oficial.

“Nós que somos consumidores temos de ter esse cuidado e ficar atento em não consumir esse tipo de produto que não passou por fiscalização, nem por nenhum tipo de inspeção e que não tem registro oficial”, falou.

“Isso significa dizer que a gente pode estar consumindo um produto clandestino que venha a causar risco à nossa saúde devido a contaminação e uma série de doenças que podem ser vinculadas a esses alimentos e transmitidas ao homem através do consumo”, ressaltou.

Toda a carga foi descartada no Aterro Sanitário de Mossoró. “As carcaças dos animais que estavam lá no momento da fiscalização foram destinadas ao Aterro Sanitário Municipal por estarem impróprias para o consumo. Principalmente pela forma como foi produzida, desde o abate até a manipulação inadequada e a possível contaminação do alimento”, pontou a veterinária Allany Medeiros.

A veterinária do Serviço de Inspeção de Mossoró diz que quem encontrar um abatedouro irregular deve denunciar ao órgão, que vai realizar a fiscalização e constatar a veracidade da informação.

“A primeira medida é denunciar ao Serviço de Inspeção Municipal para que a gente possa fazer a fiscalização e constatar a veracidade. A partir daí, a equipe técnica, juntamente com apoio de outros órgãos e secretarias, vai realizar a diligência e tomar as medidas cabíveis, especialmente com relação à existência do abatedouro”.

G1