A reformulação do programa Bolsa Família – que recebeu o nome provisório de Renda Cidadã deve criar um benefício que contemple órfãos da Covid-19. Simulações do Ministério da Cidadania mostram gasto de R$ 196,2 milhões em 2022 para atender 68 mil crianças e adolescentes de 35 mil famílias cujo responsável faleceu na pandemia, mas pagamento só deve valer para inscritos no Bolsa Família.

O novo planejamento do programa prevê um benefício médio em torno de R$ 250 e um custo total de R$ 51,51 bilhões para 2022. O governo quer engatilhar o Bolsa Família reforçado depois da nova prorrogação do auxílio emergencial por mais três meses (até outubro).
RP