Quase 5 mil pessoas participaram, neste sábado (29), em Paris, do show de um grupo francês que conquistou a fama na década de 1980, em um estudo científico há muito aguardado para um setor especialmente afetado pela pandemia de covid-19.Os fãs da banda Indochine não precisou manter distanciamento, mas foi obrigado a usar máscaras.

Durante a apresentação, um dos membros do grupo, Nikolas Sirkis, pediu ao público que “fizesse barulho” pelo trabalhadores sanitários, os cientistas e, também, para prestar homenagem “a todos os mortos pela covid”.

Essa experiência, que já foi realizada em outras partes da Europa, foi adiada várias vezes na França e acontece em um momento em que a situação de saúde está melhorando e a vacina está prestes a ser oferecida a todos os adultos.

Neste momento, na França, este tipo de evento é autorizado, mas desde que a distância de quatro metros quadrados entre cada pessoa seja respeitada, o que obrigou o cancelamento de muitos porque se tornaram financeiramente insustentáveis.

O show deste sábado pretendia mostrar que se os espectadores fizerem um teste de diagnóstico e este apresentar resultado negativo, eles não correm o risco de serem contaminados.

O público tinha entre 18 e 50 anos e não devia apresentar nenhuma patologia que provoque o risco de morte em caso de infecção, como diabetes ou obesidade grave.