Em conversa com apoiadores na chegada ao Palácio da Alvorada, Jair Bolsonaro voltou a defender o voto impresso para garantir a integridade do processo eleitoral de 2022.“Tem que aprovar voto aditável para que não haja dúvida sobre fraude. Eu acho que eu eleito porque tive muito voto, senão não teria vencido a eleição”, disse Bolsonaro.

“Se o cara [Lula] voltar, só volta na fraude. Imagine quem será o ministro da Educação? Volta o Haddad?”, afirmou o presidente da República.