Uma ação conjunta da Polícia Militar, nesta manhã de domingo 28 de março, envolvendo a Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas (ROCAM), VTR 1217, VTR do Fiscal de Operações da 12º BPM e a VTR do Fiscal de Operações do 2º BPM comandada pelo sargento Gledson, resultou na prisão de um grupo criminoso, que vinha invadindo casas e promovendo arrastões no Parque Universitário em Mossoró RN.
Durante a ação realizada na região do Alto da Pelonha, os policiais prenderam cinco indivíduos suspeitos de envolvimento nos arrastões, apreenderam um menor de 16 anos, uma espingarda de cartucho calibre 20, de fabricação caseira, um revolver e um simulacro de fuzil que estavam em poder do grupo criminoso. Em uma casa, que era usada para armazenamento de objetos roubados durante os arrastões, foram encontrados um vasto material procedente de roubo.

O último arrastão promovido pela quadrilha, comandada por um cearense, aconteceu na madrugada deste domingo (28) e mais uma vez no Parque Universitário, onde os criminosos invadiram uma casa e promoveram um rapa. Com a prisão do grupo, que foi encaminhado com o material para a Delegacia de Plantão, as vítimas lotaram a delegacia, em busca de reconhecimento de seus objetos.

Foram presos: Daniel de Souza Nunes, 21 anos de idade natural de Fortaleza no estado do Ceará, que segundo a polícia seria o chefe do grupo criminoso, Kaio Eduardo dos Santos Moreira, 19 anos, José Bernardo Oliveira, 29 anos e Jefferson Ramiro da Silva de 24 anos. Dois menores apreendidos

Todos autuados em flagrante pelo delegado Roberto Moura. Os quatro maiores foram autuados por crimes de roubo majorado, associação criminosa, posse ilegal de arma de fogo e corrupção de menor e encaminhados ao sistema prisional onde ficarão a disposição da justiça. Já os menores deverão ser autuados por infração análogo a roubo e serão encaminhado ao Centro de Assistência Sócio Educativo Provisório (CASEP). Eles foram reconhecidos pelas vítimas. Os objetos foram devolvidos aos donos.





>>> VER GALERIA DE FOTOS COMPLETA/Fim da Linha.