Uma mulher foi flagrada retirando a calcinha e colocando no rosto para usar como máscara de proteção contra a covid-19 em um supermercado na África do Sul. Não foi informado quando aconteceu, mas o caso foi amplamente divulgado na mídia durante esta semana.
A ação, que foi filmada por outra cliente, aconteceu após uma funcionária informar que a mulher não poderia ser atendida sem o acessório de proteção.

A cliente alegou que não tinha a máscara e a funcionária ameaça retirá-la do estabelecimento. No mesmo instante, a mulher retirou a calcinha.

Outra compradora parabeniza pela ação dizendo “muito bem”. Após a confusão por conta da “máscara calcinha”, essa mesma pessoa que parabenizou foi flagrada afirmando a funcionários da loja para retirarem as proteções faciais deles. Ela disse ainda que não utilizaria o equipamento pois era seu direito constitucional, divulgou o site local The Citizen News.

Desde 1º de fevereiro é proibido não usar máscara em público na África do Sul. Quem descumprir a medida pode ser multado e ficar preso por até 6 meses, segundo o site local IOL.

Apesar da confusão, não ficou claro se as mulheres terão que pagar multas ou enfrentar qualquer ação legal por não utilizarem máscaras de maneira adequada.

UOL