A Justiça de Goiás autorizou prisão domiciliar, a partir desta sexta-feira (26), para a modelo conhecida como “Barbie do Crime”, condenada por aplicar golpes na internet. Bruna Cristine Menezes de Castro, de 31 anos, volta para casa, usando tornozeleira eletrônica, um dia depois de se apresentar em juízo por ter a prisão decretada em razão de descumprir medidas impostas em sua pena.
Depois de vender celulares a duas pessoas e nunca entregar os produtos, a modelo foi condenada, em setembro de 2015, a 1 ano e 9 meses de reclusão pelo crime de estelionato.

A pena foi transformada em prestação de serviços comunitários, com pagamento de multa de 10 salários mínimos. No entanto, a “Barbie do crime” não cumpriu a decisão judicial nem compareceu a sete audiências marcadas para que ela apresentasse motivos.