Embora enfrente o candidato do presidente Jair Bolsonaro na disputa pelo comando do Senado, Simone Tebet (MDB-MS) evita fazer críticas mais contundentes ao chefe do Executivo, afirma que a inquietação atual é algo pontual e que pode ser “rapidamente resolvido” e que não há clima político para impeachment. As declarações acontecem justamente em um fim de semana em que movimentos de esquerda e de direita realizaram carreatas pelo afastamento de Bolsonaro.“Como senadora, entendendo que o processo de impeachment é político antes de ser jurídico. Eu entendo que ainda nós não temos ruas, não temos apoio popular para abrir qualquer processo de impeachment”, afirmou em entrevista à Folha.

A senadora critica a condução do governo federal no enfrentamento da pandemia, mas afirma que as divergências políticas devem ficar “para depois”, cedendo lugar para uma união para vencer a pandemia do coronavírus. A candidata inclusive não assumiu os termos divulgados em uma nota de sua própria equipe, com ataques ao presidente.

Tebet também defende uma prorrogação do auxílio emergencial, mas discorda de seu rival, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), ao reforçar que não pode haver desrespeito ao teto dos gastos.

Leia matéria completa na Folha.