Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Uma auditoria feita pelo Tribunal de Contas da União (TCU) identificou que 10.724 candidatos a prefeito e vereador nas eleições municipais deste ano, eque declararam patrimônio superior a R$ 300 mil, receberam parcelas do auxílio emergencial. O tribunal trabalha com indícios de irregularidades. As informações são da jornalista da Rede Correio Sat, Sony Lacerda, em seu blog.Na Paraíba, pelo menos 70 candidatos, sendo seis na disputa por prefeituras, cinco candidatos a vice-prefeito teriam recebido o benefício indevidamente, o que será apurado. Pelo menos oito candidatos declararam bens entre R$ 1 milhão e R$ 33 milhões. No geral, a maior parte recebeu apenas uma parcela de R$ 600, outros R$ 3.600, R$ 2.400 R$ 1.800 e R$ 1.200. Veja aqui a relação.

O TCU analisou declaração de bens dos candidatos ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a Base Unificada de Pessoas, a folha de pagamentos do INSS e do Bolsa Família, e o Cadastro de Pessoas Físicas. “Causa perplexidade imaginar que alguém que tenha patrimônio dessa monta ainda assim se disponha a solicitar o recebimento de auxílio emergencial e possa vir a ser eleito e gerir a coisa pública e a vida em comunidade”, disse o ministro Bruno Dantas, relator do processo.(mais…)