Foto: DIVULGAÇÃO/SAAB

O primeiro dos 36 caças F-39E Gripen que o Brasil comprou de uma empresa sueca em um contrato de R$ 16,8 bilhões está atravessando o Oceano Atlântico de navio a caminho do Porto de Navegantes, em Santa Catarina. O supersônico chega no fim da próxima semana e será preparado para seu primeiro voo em território nacional, que será rumo à sede da Embraer Defesa e Segurança, em Gavião Peixoto (SP).Os moradores de Brasília serão os primeiros cidadãos a ter a oportunidade de ver o novo caça ao vivo, voando em uma apresentação. Esse voo de exibição está previsto para o próximo dia 23 de outubro, Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira (FAB), mas a instituição ainda não divulgou detalhes da agenda.

Comandante-Geral de Apoio da FAB, o tenente-brigadeiro Baptista Junior postou em suas redes sociais um link onde é possível acompanhar em tempo real a viagem do navio mercante que carrega o caça. Veja:




Ainda em testes

O avião de combate que está vindo para o Brasil ainda não é a versão operacional, e sua chegada faz parte do processo de desenvolvimento do projeto. As primeiras aeronaves em condições de serem utilizadas em operações têm previsão de entrega para o fim de 2021, segundo a FAB.

A versão F do caça, de dois lugares, é exclusiva para o Brasil, desenvolvida em conjunto pela Saab e pelas brasileiras Embraer Defesa e Segurança (EDS), Ael Sistemas, Akaer e Atech.

Há 150 engenheiros trabalhando no projeto do caça, a maior parte deles no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (CPDG) no núcleo industrial da EDS em Gavião Peixoto, a 316 km de São Paulo.

O caça Gripen voou pela primeira vez em 26 de agosto do ano passado. Semanas depois, o major Cristiano de Oliveira Peres, da FAB, assumiu o comando da aeronave, ainda na Europa.


O momento foi registrado em vídeo pela Saab e postado, junto a uma entrevista com o piloto, no YouTube. Veja:


O avião é cinza, tem a inscrição “Força Aérea Brasileira” na frente e uma bandeira nacional na cauda. Ele tem o registro 39-6001 e a matrícula 4.100, da FAB.

O Gripen pode voar a 2.460 km/hora e tem pouco mais de 3 mil km de autonomia se não estiver armado. Com carga total (canhão de 30 mm e 7 toneladas de mísseis e bombas), a autonomia cai para cerca de mil km.

Planos para o futuro

O relacionamento das Forças Armadas brasileiras com os sueco pode ficar ainda mais sério após a conclusão da compra das 36 primeiras aeronaves. Há planos para encomendas suplementares nos próximos anos até um total de 108 unidades — que seriam necessariamente fabricadas no Brasil. O assunto entrará na pauta por volta de 2025, segundo fontes envolvidas.


Os novos caças deverão ser alocados no 1º Grupo de Defesa Aérea (GDA), na Base Aérea de Anápolis (GO), distante 151 km de Brasília. A previsão é de que a entrega esteja concluída até 2026.

Metrópoles