Se arrependimento matasse, Fátima Bezerra jamais teria trocado o Senado pelo Governo do Estado. Além do mais, entregar a cadeira dela a um “caba” lá do Rio de Janeiro e de nome estranho… Jean-Paul Prates… que não disse a que veio e não passa um mandato pra frente. Ele, e esse boçal do Styvenson Valentim.

Perceberam!

Do Blogue RobsoPires