(Foto: Fiesta Motel/Divulgação)

O Dia dos Namorados se aproxima (12/6) e os casais procuram maneiras de comemorar juntinhos essa data especial. Uma das formas tradicionais de celebrar é aproveitar uma noite a dois em motéis da cidade. Mesmo diante da pandemia causada pela covid-19, esses estabelecimentos permanecem em funcionamento, com autorização do governo, e adotam medidas de prevenção a contaminações pelo coronavírus. Confira orientações de especialista para curtir de maneira segura um momento romântico e sensual no motel.As idas a motéis podem ser muito comuns entre pessoas que não moram na mesma residência, no entanto, essa programação é recomendada apenas para casais que dividem o mesmo lar. “O indivíduo pode estar na fase de incubação, ou seja, já infectado, contudo, sem sintomas, e então transmitir a doença. É um risco para ambos quando não o casal não vive junto”, explica o infectologista e consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), Julival Ribeiro.

Em relação a pessoas consideradas do grupo de risco, o infectologista não aconselha a visita a motéis. “O grupo de risco jamais deve frequentar um ambiente desse, por ser fechado e sem ventilação, a probabilidade de pegar o vírus no motel é bem maior”, frisa o médico.

Cuidados

Se o casal optar por celebrar o 12 de junho no motel, será necessário tomar algumas precauções. Julival Ribeiro recomenda a higienização constante das mãos ao entrar em contato com superfícies como máquinas de cartão de crédito e de débito, telefones, maçanetas e, na hora de comer, se possível utilize pratos e talheres descartáveis. E, claro, não esquecer de usar máscara nos ambientes comuns como recepção e estacionamento.

Para os estabelecimentos, o infectologista sugere a disponibilização de álcool com porcentagem de 70%. “Espera-se uma boa limpeza. Porém, eu recomendo que a empresa deixe à disposição álcool no quarto, para que, quando a pessoa toque em uma superfície que porventura esteja contaminada pelo vírus, transmitido por gotículas de secreção respiratória, ela possa desinfectar as mãos com facilidade”, reforça Ribeiro.

Segundo a Associação Brasileira de Motéis (ABMotéis), os estabelecimentos sempre se preocuparam com a limpeza e, nos tempos de pandemia, essa prática ficou ainda mais reforçada. A associação disponibilizou uma cartilha com orientações de higiene e desinfecção aos empresários do setor. Nela, há instruções de como limpar as superfícies desde a recepção aos ambientes mais íntimos, como banheiras, chuveiros e camas. Na cartilha, também, estão disponíveis informações sobre a quantidade de funcionários e os cuidados a serem seguidos por eles.

Em nota, a ABMóteis afirma: “O setor moteleiro sempre atuou de forma rígida e profissional em relação às questões sanitárias e boas práticas de higiene, utilizando produtos químicos da linha profissional, que são capazes de esterilizar e desinfetar todas as superfícies, hidros e demais áreas das suítes. Esse cuidado segue vigente e foi reforçado em razão das medidas de segurança para combate o novo coronavírus”.

Correio Braziliense