Foto: reprodução/redes sociais

O presidente Jair Bolsonaro se solidarizou com a repórter da TV Globo no Rio de Janeiro que, nesta quarta-feira (10), foi feita de refém por um homem armado com uma faca e disse repudiar atos de violência contra profissionais da imprensa.“Repudio completamente qualquer ato de violência contra profissionais da imprensa, o que vai na contramão de nossa defesa histórica e irrestrita da liberdade de expressão e de informação, seja a favor ou contra qualquer governo”, escreveu o mandatário em suas redes sociais.



Imagem: Reprodução/Twitter

Nesta quarta, um homem portando uma faca invadiu a sede da TV Globo, no Jardim Botânico, no Rio, e fez a repórter Marina Araújo refém.

De acordo com comunicado emitido pela emissora, ele exigia encontrar a apresentadora do Jornal Nacional Renata Vasconcellos. A Polícia Militar foi chamada para lidar com a situação. Vasconcellos compareceu ao local, seguindo a orientação das autoridades; ao ver a apresentadora, o sequestrador liberou a repórter e foi preso.

Bolsonaro também estendeu sua solidariedade a Vasconcellos e chamou o ocorrido de “atentado covarde e inaceitável”.

“Presto solidariedade às jornalistas Marina Araújo e Renata Vasconcellos, que foram alvos desse atentado covarde e inaceitável”, continuou Bolsonaro, na mensagem divulgada nas redes. “Que o caso seja apurado brevemente e o autor punido com o rigor da lei!”

FolhaPress