Gestão cortou a regência de classe, o pagamento do terço do piso e o auxílio deslocamentoPrefeita Lúcia Nascimento propôs reajuste mas se nega a pagar
A prefeita Lúcia Nascimento (PL), de Baraúna, ainda não sancionou o reajuste salarial do funcionalismo público municipal. Apesar de ter proposto percentuais de 7% para os servidores gerais e 5% para os professores, a chefe do Executivo ainda não pagou os novos valores.

Mesmo tendo proposto o reajuste, a prefeita o vetou. O veto, no entanto, foi derrubado por unanimidade pelos vereadores em sessão realizada no início desse mês. Além de não pagar o reajuste, a prefeita Lúcia Nascimento retirou alguns benefícios da folha de pagamento dos trabalhadores da educação.

De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Baraúna (SINDISERB) a gestão municipal cortou a regência de classe, o pagamento do terço do piso e o auxílio deslocamento.

A reportagem do Portal do RN tentou um contato com a prefeita Lúcia Nascimento, mas o telefone dela estava desligado. Até o fechamento desta matéria (16h25), ela não havia retornado a ligação.

Fonte: Portal do RN.